viva melhor

Celular em modo saúde


Item essencial nos dias de hoje, o celular tem grande importância em nossa sociedade. Porém, é necessário cautela em seu uso para não prejudicar a bateria… do nosso corpo.


Um levantamento brasileiro indica que 7 em cada 10 estudantes não desgruda do aparelho nem para dormir. E é aí que começam os problemas. Médicos, fisioterapeutas, neurologistas, oftalmologistas e estudiosos de diversos centros de pesquisas comprovam a importância de cuidarmos com o uso do celular devido a diversos fatores, tais como:


- Postura: ler encurvado pode causar dor e até danos na espinha cervical, pois a curvatura do pescoço acrescenta uma carga de 12 até 27 quilos a mais nesta região do corpo.


A dica é manter a cabeça ereta e levar o celular à altura dos olhos, realizar alongamentos para relaxar a tensão no pescoço e atividades para fortalecer a musculatura das costas.


- Sono: a emissão da luz azul inibe a produção do hormônio melatonina, que prepara o corpo para dormir, e o uso do aparelho na cama mantém o cérebro ativo, aumenta a temperatura corporal e pode até tornar o sono mais superficial.


Deixe seu celular no modo silencioso, de preferência no modo avião, e à distância da cama.


- Visão: olhar continuamente para uma tela ligada diminui o número de piscadas naturais, gera ressecamento dos olhos, diminui a produção de lágrimas, prejudica a lubrificação da superfície ocular, causa coceira, vermelhidão e pode até gerar miopia.


É preciso reduzir o uso ininterrupto. Uma dica é desviar o olhar por 10 minutos a cada 50. E se os sintomas forem grandes, consulte um oftalmologista.


Mãos e Punho: horas e horas digitando criam inflamações na musculatura e tendões das mãos que, com o tempo, podem evoluir para uma LER - lesão por esforço repetitivo. O polegar é o mais atingido. Nestes casos, a dica é segurar o celular com uma mão e digitar, de preferência, com o indicador da outra.


Outros sintomas como ganho de peso, sedentarismo e ansiedade também estão relacionados ao vício com os celulares.


Ao acordar, procure não recorrer ao celular. Alimente-se sem interferência de aparelhos, respire, pense no seu dia. O desafio é grande, mas ao trocar o celular pelo que se está ao redor, descobrem-se outras coisas tão interessantes quanto o que se vê pela telinha.

Fonte.