viva melhor

Noites mal dormidas podem ter o mesmo efeito no cérebro que embriaguez pelo álcool


Uma pesquisa feita na Universidade de Los Angeles, nos Estados Unidos, onde 12 pessoas foram acompanhadas em alguns testes, dentre eles a privação de sono, apontou que os participantes que ficaram sem dormir apresentaram menos desempenho em tarefas que envolviam memória e reconhecimento visual. 

Um dos principais autores do estudo, Yuval Nir, explica que a falta de sono compromete a comunicação neural, deixando as células do cérebro mais lentas. A insônia afeta a forma como os neurônios codificam os estímulos visuais e as informações, muito semelhante aos efeitos da embriaguez, afirmam os pesquisadores.

Outros estudos já apontam essa equivalência entre a embriaguez e o cansaço nos motoristas, no entanto, não existem padrões médicos ou legais que identifiquem a influência do sono na direção como conseguimos identificar a do álcool.  

O estudo também demonstrou que as células cerebrais afetadas, identificadas com ondas cerebrais mais lentas como as fases do sono, interrompem as atividades e o desempenho das pessoas nesse processo, causando lapsos mentais. Por isso, uma noite mal dormida, além do stress, cansaço e falta de concentração, pode trazer efeitos ainda mais negativos para o nosso dia, principalmente para quem trabalha longas horas na direção ou coordenando equipamentos de corte, por exemplo.

Fonte.